• Andressa Kiosz

Envelhecimento - tratamentos

Pesquisas dentro da indústria de cosméticos e da estética médica têm tido um crescimento exponencial nos últimos 20 anos. O ingrediente mais importante de todos na prevenção, principalmente do fotoenvelhecimento, é sem dúvida o filtro solar. Este deve ser usado em dias de sol e de chuva, pois a emissão de raios UV é diária (a intensidade da radiação UV é constante ao longo do ano), sendo que o contacto destes com a nossa pele é igualmente diário. Os raios UV são os principais indutores de alterações em nível da pele, conduzindo à produção de radicais livres de oxigênio e a alterações morfológicas. Assim, a proteção solar ganha uma enorme importância na prevenção do envelhecimento cutâneo. Existem vários tipos de filtros solares inseridos nos cremes e loções fotoprotetoras, designadamente filtros físicos (refletem os raios UV), químicos (absorvem principalmente raios UVB,) e biológicos (substâncias com atividade antioxidante que reduzem o estresse oxidativo provocado pela radiação). Cremes antienvelhecimento conseguem melhorar e atenuar os sinais do envelhecimento cutâneo, mas com a incapacidade de conseguirem reverter todos os sinais, simultaneamente, de alterações da pele.  Já os tratamentos mais procurados são aqueles que apresentam resultados em um curto espaço de tempo e de baixo risco. Esses incluem lasers, luz intensa pulsada, terapia fotodinâmica, preenchimentos à base de ácido hialurônico, toxina botulínica, peeling químico, radiofrequência e procedimentos de dermoabrasão.   Confira algumas opções:


- Peeling: peelings químicos com ácido glicólico, ácido retinóico, ácido mandélico, entre outros, oferecem um tratamento não invasivo para ajudar a recuperar a superfície cutânea. Após a aplicação, há renovação da camada superficial da pele trazendo brilho radiante e minimizando a visibilidade das linhas finas e de manchas. Embora peelings químicos sejam utilizados principalmente na face, também podem ser usados para melhorar a pele no pescoço, colo, mãos e braços.


- Luz Intensa Pulsada e Laser: representam uma grande variedade de dispositivos e mecanismos disponíveis para tratar termicamente a pele. Sua principal indicação se dá no tratamento de vasos, melanose solar, poros dilatados, com melhora no aspecto geral cutâneo.


- Tratamento a laser fracionado: tornou-se popular em práticas cosmiátricas, pois tem demonstrado resultados favoráveis e tempo de recuperação mínimo. Em geral, este tipo de tratamento envolve a aplicação de uma luz de laser focada na pele. Com o calor gerado, as camadas superiores e médias são removidas da pele. Após a cicatrização, os resultados gerais mostram uma melhoria visível na coloração e na suavização de rugas.


- Toxinas e preenchimentos: para ajudar a restaurar o volume e a minimizar linhas finas e rugas semipermanentes, a toxina botulínica e os preenchedores dérmicos podem ser utilizados na área dos olhos, testa e dobras nasolabial, na face, no pescoço e no colo (neste último, preenchedores). Os resultados, geralmente, duram de 4 a 6 meses para as toxinas e de um ano até um ano e meio para os preenchedores.


- Terapia Fotodinâmica ou TFD: é uma metodologia especializada que envolve a presença simultânea de um fármaco fotossensibilizante e uma fonte de luz que pode ser de vários tipos: LED, Luz Vermelha (“red light”), Luz Azul (“blue light”) e Dye Laser. Em se tratando de rejuvenescimento facial, a terapia fotodinâmica conduz igualmente a uma melhoria no aspeto da pele envelhecida, em nível de textura e coloração.


Importante: para saber qual a opção mais indicada para tratar o envelhecimento da pele, o ideal é procurar um dermatologista. Este profissional está apto para fazer uma análise da pele e das condições de saúde do paciente. E, assim, prescrever a terapia adequada para cada caso. Cabe ressaltar que a duração e o resultado de cada tratamento variam conforme o estado geral de saúde e as características de cada paciente.


Fonte: SBD